Traduções, Artigos, Entrevistas

Posts com tag “S.T.A.R.S.

Chris Redfield

Chris Redfield (Resident Evil 5)

Dados Pessoais

Idade: 35
Tipo sanguíneo: O
Altura: 1,85 m
Peso: 85 kg
Unidade atual: BSAA (Divisão Norte-americana)

Chris é um membro da divisão Norte-americana da BSAA (Aliança de Avaliação e Segurança contra o Bioterrorismo), uma organização anti-bioterror estabelecida pelo Consórcio Farmacêutico Global. Como um agente com nível 10 de autorização, ele tem permissão para participar das operações e investigações de nível mais alto da divisão. Ele foi um dos membros fundadores da BSAA, e trouxe sua percepção superior, riqueza de experiências e excelente habilidades de combate para a mesa como o ás na manga da organização.

Chris recebeu da divisão africana da BSAA a informação que uma venda de B.O.W. (armas bio-orgânicas) em larga-escala iria acontecer na Zona Autônoma de Kijuju. Ele se ofereceu para se unir à Equipe Alpha em sua missão de prender o cabeça da venda, Ricardo Irving. Não era apenas uma paixão pela total erradicação do vírus que o motivava, mas também um desejo de encontrar provas da localização de sua ex-parceira, Jill Valentine, que tinha sido declarada morta anos antes.

Ele construiu seu corpo em missões anteriores por causa de seu desejo de acertar as contas com Albert Wesker. A última vez que Chris o encontrou foi durante sua missão de infiltração na propriedade de Ozwell E. Spencer. Ele tinha sido impotente contra Wesker na época, e como resultado, aquela missão se tornou a última para Jill.

Chris foi piloto da Força Aérea dos E.U.A. no passado, onde sua firme convicção provou ser sua ruína: ele se aposentou depois de uma série de conflitos com seus superiores. Ele foi treinado no uso tanto de helicópteros quanto de aeronaves de asa fixa, e exibe uma alta proficiência no uso de armas de fogo pesadas. Essas habilidades resultaram nele sendo chamado para a unidade de forças especiais de elite de Raccoon City, S.T.A.R.S. (Serviço de Resgate e Táticas Especiais), onde ele se tornou membro da Equipe Alpha. Dentro do esquadrão de elite, ele assumiu a inestimável função de PM (Point Man).  A unidade foi levada ao fim, porém, quando foi traída por seu próprio líder: Albert Wesker.

Em 1998,  o infame incidente biológico – mais tarde conhecido como o “Incidente da Mansão” – se propagou no Laboratório de Pesquisas de Arklay, e Chris foi um dos poucos sobreviventes. Depois daquele incidente,  ele foi para a Europa sozinho tentar encontrar evidências que acabassem com a Umbrella, a companhia farmacêutica que havia causado o incidente e lucrado com o desenvolvimento de armas biológicas. Em Dezembro daquele ano, sua irmão Claire foi para Paris procurar por ele, onde ela foi capturada pela Umbrella. Quando Chris voou para a Ilha Rockfort para salvá-la, ele teve uma inesperada reunião com Albert Wesker, embora o negócio entre eles tenha permanecido irresoluto.

Cinco anos depois do Incidente da Mansão, Chris e Jill viajaram para a Rússia como parte da Unidade Regional Privada de Contenção de Perigos Biológicos. Sua missão era destruir um novo tipo de B.O.W. sendo desenvolvida pela divisão russa da Umbrella, codinome T-A.L.O.S. Como os fatos mostrariam, Wesker se infiltrou nas instalações ao mesmo tempo, mas Chris e Jill nunca estiveram cientes de sua presença.

A Umbrella fechou pouco depois, mas o uso de B.O.W. em incidentes de bioterror continuou a se espalhar pelo globo. Para destruir o último legado da Umbrella, Chris e Jill se uniram a recém-formada BSAA e se tornaram parte dos ilustres “Onze Originais”.

Anúncios

Relatório de Chris Redfield #1

O Sinal da Loucura

Já fazem vários dias desde que eu escapei daquele terrível laboratório de pesquisa. Mas muitas imagens horríveis e chocantes permanecem vivas em minha mente…

Julho de 1998. Nós, a Equipe Alpha do S.T.A.R.S., circulamos a Floresta de Raccoon pelo ar em busca da desaparecida Equipe Bravo. Antes de nossa equipe entrar em ação, nós já sabíamos que haviam vários relatos de assassinatos bizarros na área. Na época, ninguém poderia imaginar no que em breve nos veríamos metidos. Nós achávamos aquilo ridículo. Ninguém nem mesmo acreditava no que estavam ouvindo nos noticiários. Porém, nós logo iríamos descobrir a verdade sobre aquela série de assassinatos.

Entrando em Desespero

“Olhe, Chris!”. Jill, que estava sentada perto de mim, gritou sob o ruído do helicóptero. Com a lanterna, nós podíamos ver o metal retorcido que outrora havia sido o helicóptero da Equipe Bravo. Porém, o que nos esperava lá embaixo não eram as boas-vindas de nossos amigos precisando de resgate, mas sim, um inimigo inimaginável.

A primeira vítima dessas criaturas foi nosso especialista em equipamentos, Joseph Frost. Mesmo com sua excelente performance durante o treinamento, ele não foi páreo para aqueles cachorros insanos. Nós não tivemos tempo de lamentar sua morte enquanto fugíamos imediatamente da cena e nos refugiávamos em uma mansão próxima. É claro, ninguém sabia que aquele se tornaria o local do terrível incidente da mansão. Quando eu penso sobre isso agora, para “aquele homem” nós não éramos nada mais do que peões em seu doentio jogo de morte.


Resident Evil 0

Nas profundezas do Meio-oeste Americano, o cenário das Montanhas Arlay de Raccoon City foi amaldiçoado por uma onda de mortes e desaparecimentos misteriosos. Os corpos foram encontrados mutilados, e o Departamento de Polícia de Raccoon City declarou os incidentes como sendo resultado de homicídio. No dia 23 de Julho de 1998, a cidade enviou a Equipe Bravo de sua unidade especial de polícia, o S.T.A.R.S. (Serviço de Resgate e Táticas Especiais), para investigar os incidentes.

O helicóptero da Equipe Bravo sofreu um defeito desconhecido quando eles estavam sobre as montanhas, e aterrissou na floresta próxima. Por sorte, não houve mortes. Enquanto a equipe tratava seus ferimentos e investigava as imediações, eles descobriram um caminhão de transporte da polícia muito danificado. Não havia sinal do prisioneiro sendo transportado, mas documentos o identificavam como Billy Coen, de 26 anos,  um ex-tenente dos Fuzileiros americanos. Ele tinha sido condenado por trinta e três homicídios e tinha sido condenado à morte. Os dois motoristas do caminhão tinham sido mortos, e a Equipe Bravo decidiu investigar esse assunto mais profundamente.

Uma das mais novas recrutas da equipe, Rebecca Chambers, descobriu um trem parado no meio da floresta e decidiu ir investigá-lo. Enquanto examinava o trem, ela descobriu que todos a bordo estavam mortos. Logo depois, algo bizarro aconteceu… Os corpos deles começaram a caminhar, e avançar na direção dela! Eles eram zumbis! Apesar de sua inexperiência, Rebecca foi capaz de derrotar seus atacantes. Eventualmente, ela encontrou com o próprio Billy, que propôs que eles trabalhassem juntos para escapar.
Rebecca recusou, determinada a seguir suas ordens de prendê-lo. Mas quando ela foi atacada por um horrendo monstro formado por uma massa de sanguessugas, foi Billy que a salvou.

Sem aviso, o trem começou a se mover. Rebecca e Billy estavam presos a bordo com os zumbis e as monstruosas sanguessugas. Com uma tempestade do lado de fora, o trem começou a ganhar velocidade. Ele estava fora de controle, indo na direção de um abismo. Eles tinham que pará-lo! Os dois trabalharam juntos para ativar os freios e mudar o curso do trem. O trem atravessou uma barricada e descarrilhou. Ele rolou, e afinal, parou em meio a uma chuva de faíscas.

Eles seguiram em frente, e se encontraram no Centro de Treinamento em Gestão da Umbrella Corporation. O local tinha sido dirigido pelo falecido Dr. James Marcus, um dos três fundadores da gigante farmacêutica.  Lá, ele tinha desenvolvido um terrível vírus que transformava criaturas vivas em zumbis.  A cada curva, Billy e Rebecca eram forçados a lutar contra hordas de pesquisadores zumbificados. Lutando lado a lado, Rebecca começou a questionar a culpa de Billy, e eventualmente pediu a ele que contasse a verdadeira história. Solenemente, Billy contou tudo a ela.

Billy era parte de um esquadrão especializado que recebeu ordens, por um erro da inteligência, de destruir uma vila cheia de pessoas inocentes. Como punição pela recusa de Billy em seguir a injusta ordem, o comandante do esquadrão usou Billy como um bode expiatório para encobrir o seu erro.

O anteriormente morto Dr. Marcus acabou aparecendo para eles, utilizando um corpo duplicado criado para ele pelas sanguessugas. Ele era o genial pesquisador que criou primeiro o T-vírus, mas sua pesquisa começou a se afastar cada vez mais dos ideias da companhia. Como resultado, dez anos atrás, seus companheiros pesquisadores Albert Wesker e William Birkin o assassinaram. O vírus dominou seu corpo depois de sua morte, e passou os últimos dez anos o revivendo. Enquanto Marcus proferia essas palavras, uma horda de sanguessugas se juntou ao redor dele. Ele se transformou na grotesca Rainha Sanguessuga, e partiu para cima de Rebecca e Billy.

No final, os dois conseguiram derrotar a Rainha Sanguessuga e escapar. Rebecca arrancou a  plaqueta de identificação de Billy. Ela prometeu à ele que quando fizesse seu relatório, diria que ele tinha morrido. Sob o céu que gradualmente amanhecia, os dois seguiram seus caminhos separados.


Após o Incidente de Perigo Biológico

Sequência ao Evento

O laboratório de pesquisas das Montanhas Arklay foi completamente destruído pela explosão mencionada anteriormente. O fogo ocasionado por ela também se espalhou pelas árvores próximas. O corpo de bombeiros local e as tropas da guarda nacional lutaram para conter o incêndio, mas uma área de 750 acres (cerca de 300 hectares) da floresta tinha sido queimada quando o fogo foi apagado. Porém, o único lado bom desse desastre é que a verdadeira fonte do incêndio nunca foi revelada. Também é digno de nota que os 4 sobreviventes não foram isentos da suspeita de infecção pelo vírus, e seus paradeiros permanecem desconhecidos.

Lista de Vítimas do Incidente Biológico

<>S.T.A.R.S.:

Albert Wesker (Equipe Alpha)

…Empalado no estômago por um Tyrant no laboratório de pesquisas no subsolo e morto instantaneamente. Considera-se que a causa da morte foi o choque devido ao trauma aos órgãos internos.

Joseph Frost (Equipe Alpha)

…Mordido até a morte por Cerberus na Floresta das montanhas. A causa direta da morte foi a espinha quebrada durante o ataque.

Enrico Marini (Equipe Bravo)

…Morto instantaneamente por um ferimento à bala no peito no pátio central (ou jardim). O assassino foi determinado como sendo Albert Wesker baseando-se na evidência circunstancial.

Kenneth J Sullivan (Equipe Bravo)

…Cadáver gravemente ferido encontrado no primeiro andar da mansão. Causa da morte: ferimentos no pescoço e cabeça infligidos por um zumbi.

Richard Aiken (Equipe Bravo)

…Morreu logo após ter sido encontrado em frente ao sótão da mansão. Seu corpo estava cheio de feridas de garras, arranhões graves e ferimentos de mordidas do ombro esquerdo ao direito. A causa da morte é considerada choque pela “Yawn”.

Forest Speyer (Equipe Bravo)

…Cadáver encontrado no terraço do segundo andar da mansão. Causa da morte: perda de sangue devido a ataques de garras.

Edward Dewey (Equipe Bravo)

…Apenas sua mão direita foi encontrada nas Montanhas Arklay. Com boa parte de seu corpo desaparecido, é improvável poder determinar a causa de morte.

<>Umbrella Pharmaceutical:

25 funcionários do laboratório (estimativa)

…Quase todos morreram por ataques causados por outros funcionários que foram infectados pelo vírus e se tornaram zumbis. Talvez por que houve um conhecimento antecipado de que o vírus havia vazado, o número de funcionários cometendo suicídio foi maior do que o da mansão.

7 pesquisadores do quartel-general que estavam visitando (estimativa)

…Todos eles desapareceram e não foram encontrados posteriormente, nem seus corpos. Em alguns casos, eles podem ter sido mantidos isolados pela Umbrella, então a confirmação de seus paradeiros deve ser feita urgentemente.

22 cobaias experimentais Tipo A (nomes não confirmados)

…Pessoas que foram transformadas em Hunters pela injeção do vírus. Quase todos foram mortos pelas forças do S.T.A.R.S. Acreditava-se que eles tenham sido pessoas sem lar ou pessoas que habitavam lugares irregulares, então a verificação de sua identidade é extremamente difícil.

1 pessoa -cobaia experimental tipo B (nome não confirmado)

…Um indivíduo experimental que se tornou um Tyrant por meio de tratamento experimentais tais como a injeção de vírus. Não foi possível encontrar o corpo devido à explosão do laboratório, tornando a verificação de sua identidade impossível.

<>Civis:

Residentes de Raccoon City: 4 famílias, 13 pessoas (estimativa)

Vítimas de ataques de Zumbis ou Cerberus que escaparam do laboratório de pesquisas.

Viajantes de outros estados: 7 pessoas (estimativa)

Acredita-se que tenham sido atacados por Cerberus enquanto subiam a montanha. Todos exceto dois eram escaladores solitários.

As vítimas indicadas na lista acima são apenas uma estimativa baseada em uma investigação em andamento. Espera-se que o número de vítimas aumente quando detalhes de vários documentos produzidos pela investigação forçada da Umbrella forem verificados. Além disso, devido ao súbito aumento dos números de pessoas perdidas ou desaparecidas relatados para a polícia da cidade desde a primavera, acredita-se que ainda há existem várias vítimas em potencial.


Arquivo 1: Documento Interno do S.T.A.R.S.

Caso de Perigo Biológico
Comissão para Investigar o Caso de Perigo Biológico (C.I.B.C.¹)

Arquivo 1: Documento Interno do S.T.A.R.S.

Esse arquivo é um livro de instruções preparado para os membros do S.T.A.R.S. pouco antes do incidente biológico em Raccoon City. Apesar de parecer um manual comum em um primeiro exame, há algumas descrições de inimigos que possuem habilidades super-humanas; esse fato é um tipo de evidência indireta de que havia um plano para os membros do S.T.A.R.S. e as B.O.W.s se encontrarem. Além disso, um prefácio escrito pelo Capitão do S.T.A.R.S., Albert Wesker, é apresentado abaixo.

(Primeira parte omitida)… Este manual explica todos os tipos de habilidades que os nossos oficiais do S.T.A.R.S. devem dominar. Mas esses são requisitos mínimos e você deve reconhecer que habilidades adicionais devem ser aprendidas através do combate real.

Você deve prestar atenção ao fato de que o S.T.A.R.S. é parte de uma organização policial, o que significa que não é o Exército. Por esse motivo, as habilidades de investigação e de socorro emergencial a feridos são, de fato, preferíveis àquelas de combate corpo-a-corpo e tiro. Em outras palavras, a segurança dos cidadãos e a prevenção de atos criminosos são totalmente preferíveis à eliminação de criminosos e terroristas.

Embora as várias habilidades requeridas para os oficiais sejam explicadas nas seções seguintes como eu mencionei acima, as habilidades de evasão e/ou prevenção de um confronto devem ser observadas mais de perto do que aquelas de técnicas de combate em si. Eu espero que esse manual ajude você a cumprir sua honrada missão de proteger a segurança pública.

Capitão do S.T.A.R.S.
Albert Wesker

¹ – Commission to Investigate The Biohazard Case