Traduções, Artigos, Entrevistas

Posts com tag “Incidente da Mansão

Chris Redfield

Chris Redfield (Resident Evil 5)

Dados Pessoais

Idade: 35
Tipo sanguíneo: O
Altura: 1,85 m
Peso: 85 kg
Unidade atual: BSAA (Divisão Norte-americana)

Chris é um membro da divisão Norte-americana da BSAA (Aliança de Avaliação e Segurança contra o Bioterrorismo), uma organização anti-bioterror estabelecida pelo Consórcio Farmacêutico Global. Como um agente com nível 10 de autorização, ele tem permissão para participar das operações e investigações de nível mais alto da divisão. Ele foi um dos membros fundadores da BSAA, e trouxe sua percepção superior, riqueza de experiências e excelente habilidades de combate para a mesa como o ás na manga da organização.

Chris recebeu da divisão africana da BSAA a informação que uma venda de B.O.W. (armas bio-orgânicas) em larga-escala iria acontecer na Zona Autônoma de Kijuju. Ele se ofereceu para se unir à Equipe Alpha em sua missão de prender o cabeça da venda, Ricardo Irving. Não era apenas uma paixão pela total erradicação do vírus que o motivava, mas também um desejo de encontrar provas da localização de sua ex-parceira, Jill Valentine, que tinha sido declarada morta anos antes.

Ele construiu seu corpo em missões anteriores por causa de seu desejo de acertar as contas com Albert Wesker. A última vez que Chris o encontrou foi durante sua missão de infiltração na propriedade de Ozwell E. Spencer. Ele tinha sido impotente contra Wesker na época, e como resultado, aquela missão se tornou a última para Jill.

Chris foi piloto da Força Aérea dos E.U.A. no passado, onde sua firme convicção provou ser sua ruína: ele se aposentou depois de uma série de conflitos com seus superiores. Ele foi treinado no uso tanto de helicópteros quanto de aeronaves de asa fixa, e exibe uma alta proficiência no uso de armas de fogo pesadas. Essas habilidades resultaram nele sendo chamado para a unidade de forças especiais de elite de Raccoon City, S.T.A.R.S. (Serviço de Resgate e Táticas Especiais), onde ele se tornou membro da Equipe Alpha. Dentro do esquadrão de elite, ele assumiu a inestimável função de PM (Point Man).  A unidade foi levada ao fim, porém, quando foi traída por seu próprio líder: Albert Wesker.

Em 1998,  o infame incidente biológico – mais tarde conhecido como o “Incidente da Mansão” – se propagou no Laboratório de Pesquisas de Arklay, e Chris foi um dos poucos sobreviventes. Depois daquele incidente,  ele foi para a Europa sozinho tentar encontrar evidências que acabassem com a Umbrella, a companhia farmacêutica que havia causado o incidente e lucrado com o desenvolvimento de armas biológicas. Em Dezembro daquele ano, sua irmão Claire foi para Paris procurar por ele, onde ela foi capturada pela Umbrella. Quando Chris voou para a Ilha Rockfort para salvá-la, ele teve uma inesperada reunião com Albert Wesker, embora o negócio entre eles tenha permanecido irresoluto.

Cinco anos depois do Incidente da Mansão, Chris e Jill viajaram para a Rússia como parte da Unidade Regional Privada de Contenção de Perigos Biológicos. Sua missão era destruir um novo tipo de B.O.W. sendo desenvolvida pela divisão russa da Umbrella, codinome T-A.L.O.S. Como os fatos mostrariam, Wesker se infiltrou nas instalações ao mesmo tempo, mas Chris e Jill nunca estiveram cientes de sua presença.

A Umbrella fechou pouco depois, mas o uso de B.O.W. em incidentes de bioterror continuou a se espalhar pelo globo. Para destruir o último legado da Umbrella, Chris e Jill se uniram a recém-formada BSAA e se tornaram parte dos ilustres “Onze Originais”.

Anúncios

Relatório de Chris Redfield #1

O Sinal da Loucura

Já fazem vários dias desde que eu escapei daquele terrível laboratório de pesquisa. Mas muitas imagens horríveis e chocantes permanecem vivas em minha mente…

Julho de 1998. Nós, a Equipe Alpha do S.T.A.R.S., circulamos a Floresta de Raccoon pelo ar em busca da desaparecida Equipe Bravo. Antes de nossa equipe entrar em ação, nós já sabíamos que haviam vários relatos de assassinatos bizarros na área. Na época, ninguém poderia imaginar no que em breve nos veríamos metidos. Nós achávamos aquilo ridículo. Ninguém nem mesmo acreditava no que estavam ouvindo nos noticiários. Porém, nós logo iríamos descobrir a verdade sobre aquela série de assassinatos.

Entrando em Desespero

“Olhe, Chris!”. Jill, que estava sentada perto de mim, gritou sob o ruído do helicóptero. Com a lanterna, nós podíamos ver o metal retorcido que outrora havia sido o helicóptero da Equipe Bravo. Porém, o que nos esperava lá embaixo não eram as boas-vindas de nossos amigos precisando de resgate, mas sim, um inimigo inimaginável.

A primeira vítima dessas criaturas foi nosso especialista em equipamentos, Joseph Frost. Mesmo com sua excelente performance durante o treinamento, ele não foi páreo para aqueles cachorros insanos. Nós não tivemos tempo de lamentar sua morte enquanto fugíamos imediatamente da cena e nos refugiávamos em uma mansão próxima. É claro, ninguém sabia que aquele se tornaria o local do terrível incidente da mansão. Quando eu penso sobre isso agora, para “aquele homem” nós não éramos nada mais do que peões em seu doentio jogo de morte.


Jill Valentine

Jill Valentine (Resident Evil 5: Lost in Nightmares)

Dados Pessoais

Idade: 33
Tipo sanguíneo: B
Altura: 1,72 m
Peso: 56 kg
Unidade atual: BSAA (Divisão Norte-americana)

Jill é a parceira mais confiável de Chris, e uma colega membro da BSAA que tem estado com ele nos bons e maus momentos. Em Agosto de 2006, ela acompanhou Chris na invasão da propriedade de Spencer onde eles encontraram Wesker. Jill foi forçada a sacrificar a si mesma para salvar Chris ao arrastar Wesker para um abismo. Apesar de nenhum dos corpos terem sido encontrados, a BSAA declarou Jill morta no cumprimento do dever no dia 23 de Novembro do mesmo ano.

Na realidade, Wesker tinha sobrevivido a queda, e usou os anos que se seguiram ao seu desaparecimento para reviver Jill. Ele a colocou em crio-êxtase na esperança de usá-la como uma cobaia para os estágios preliminares de seu “Projeto Uroboros”. Ele acabou descobrindo, porém, que o corpo de Jill continha algo valioso além da imaginação de Wesker.

Anos antes, o corpo de Jill tinha sido infectado pelo T-Vírus, e esse vírus tinha sido reativado de alguma forma pelo sono gelado. Porém, ele imediatamente desapareceu de novo. Um estudo cuidadoso revelou a presença de potentes anticorpos virais dentro dela. Apesar disso eliminá-la como candidata a cobaia direta, sua resistência forneceria a chave para levar o Projeto Uroboros adiante.

Suas propriedades especiais também a tornaram uma cobaia para outro tipo de droga: o “P30” experimental da Tricell. A droga garantia a Jill habilidades super-humanas, mas roubava sua vontade própria. Agora sob o controle de Excella e Wesker, ela trabalhou contra Chris e Sheva, usando um capuz e uma máscara para esconder sua verdadeira identidade. Seu senso de justiça estava em constante conflito com suas ações como escrava de Wesker, e quando Chris e Sheva finalmente conseguiram remover o dispositivo externo de administração do P30, ela retornou completamente aos seus sentidos. Quando chegou a hora de Chris e Sheva lutarem contra Wesker e impedirem o Projeto Uroboros, Jill se uniu a Josh Stone da divisão da África Oeste da BSAA para ir ajudá-los.

Jill foi um dos “Onze Originais” membros fundadores da BSAA. Ela é bem reconhecida e respeitada como uma líder na luta contra o bioterror, e Josh ficou feliz em seguí-la quando eles lutaram lado a lado.

Como Chris, Jill foi uma sobrevivente do Incidente da Mansão, e anteriormente serviu na Equipe Alpha do S.T.A.R.S., onde ela desempenhou a função de RS da equipe (Rear Security). Antes de ser recrutada para o S.T.A.R.S., ela participou do programa de treinamento da Delta Force do Exército, onde ela recebeu instrução no desarmamento de explosivos. Ela é adepta tanto de arrombar fechaduras quanto de tocar piano, um conjunto de habilidades que se mostrou muito útil ao navegar entre as armadilhas da mansão de Spencer.

Quando os outros sobreviventes do Incidente da Mansão viajaram para a Europa atrás da Umbrella, Jill continuou sua investigação em Raccoon City. Ela acabou sendo pega pelo acidente biológico de larga-escala que ocorreu no local, mas conseguiu escapar antes da destruição completa da cidade. Jill mais tarde se uniu à missão para destruir o T-A.L.O.S. na Rússia, e o incidente na África levou sua mente e corpo aos seus limites. Sobreviver a tantas experiências é uma prova de suas elevadas habilidades de sobrevivência.


Albert Wesker

Dados pessoais

Idade: 48 anos (RE5)
Tipo sanguíneo: O
Altura: 1,90 m
Peso:  90 kg

Albert Wesker (Resident Evil 5)

Toda vez que um incidente viral ou com B.O.W.s ocorre no mundo, um homem sempre está lá, seja à frente dele ou controlando as coisas das sombras. O nome desse homem é Albert Wesker.

Após descobrir as propriedades de controle mental de certos parasitas na Europa, Wesker elaborou um plano para obter uma amostra dessas “Las Plagas” do culto Los Illuminados. Então, em 2004, ele enviou Ada Wong e Jack Krauser para se infiltrarem no culto e retornarem com uma amostra de uma Plaga de controle. Seu plano perfeito falhou, porém, quando Krauser foi derrotado por Leon, e Ada o traiu, trazendo à ele uma amostra de uma Plaga subordinada inferior. Sem se deixar abater, Wesker mais tarde adquiriu uma Plaga de controle morta através de meios alternativos.

Cinco anos depois, Wesker apareceu na África, tanto com a divisão farmacêutica da companhia Tricell quanto com uma de suas principais figuras, Excella, sob seu comando. Ele queria usá-las para transformar seu sonho em realidade: a realização do “Projeto Uroboros”.

Wesker um dia trabalhou para Spencer como pesquisador genético da Umbrella, e ele tinha herdado seu desejo há muito amado – usar o Vírus Progenitor para criar uma nova raça da humanidade. Toda a história manchada de sangue de Wesker tinha sido a serviço disso, a ambição de seu “pai”.

Como presidente da Umbrella, Spencer derramou o sangue de sua vida no desenvolvimento de B.O.W.s. Por trás de suas ações,  porém, existia uma motivação muito maior e mais aterrorizadora: usar os vírus para evoluir a humanidade, e declarar a si mesmo Deus em um novo mundo que ele mesmo criou. A realização de seu sonho, porém, iria precisar de preparação. Ele acumulou centenas de crianças com genes superiores de todo o mundo, e então as inoculou com o Vírus Progenitor para aumentar sua inteligência e dar à elas habilidades super-humanas. Esse plano foi chamado o “Projeto Wesker”, por causa do nome do pesquisador na época, e todas as crianças receberam o sobrenome “Wesker.” Essas crianças foram enviadas para todas as partes do globo, e mantidas sob atenta supervisão.

Vários anos depois, Albert Wesker surgiu novamente no Centro de Treinamento em Gestão da Umbrella em Raccoon City. Spencer o reconheceu como o pináculo do grupo já de elite das “crianças Wesker” e quis mantê-lo por perto. Spencer então executou o próximo passo do projeto Wesker: injetar todos os Wesker com um vírus experimental. Quase todos os indivíduos morreram, mas Albert fazia parte do pequeno grupo de sobreviventes. Ele então renasceu com habilidades super-humanas que o colocaram no nível de uma B.O.W.

Depois de seu tempo no Instituto de Pesquisas Arklay, Wesker se uniu às forças especiais de Raccoon City, o S.T.A.R.S. Ele serviu nominalmente como capitão da Equipe Alpha, mas estava agindo secretamente como um espião para a Umbrella. Ele sacrificou sua equipe para adquirir dados de combate das B.O.W.s na mansão nas Montanhas Arklay, mas ele não tinha intenção de entregar esses dados para a Umbrella – ao invés disso, ele queria levá-los consigo para uma das rivais da Umbrella. Seus planos foram destruídos, porém, quando Chris e Jill mataram a B.O.W., Tyrant. Pensava-se que Wesker também tinha morrido naquela ocasião, mas na verdade, sua morte foi apenas forjada, como parte do processo de se injetar com o vírus de Spencer.

Vários meses depois do Incidente da Mansão, Wesker apareceu novamente na Ilha Rockfort, liderando uma força de invasão para a rival da Umbrella. Ele roubou com sucesso o T-Veronica, e teve uma reunião inesperada com Chris, que tinha vindo salvar sua irmã mais nova.

Em 2006, Wesker trouxe um fim para o homem que o tinha criado. Chris e Jill também estavam lá para prender Spencer, mas não tinham esperança de competir com as habilidades super-humanas de Wesker. Ele brincou com os dois, e quando se preparava para matar Chris, Jill pulou sobre ele e o levou consigo para o abismo. Wesker sobreviveu, levou Jill e injetou nela a droga P30 para mantê-la sob rígido controle. No final, ele aprofundou seu envolvimento com a Tricell, na esperança de usá-la para concluir o Projeto Uroboros.

A condição de Wesker não era totalmente estável, e para mantê-la, ele tinha que injetar regularmente em si a droga chamada PG67A/W. Chris e Sheva causaram nele uma overdose dessa droga, enfraquecendo suas habilidades. Em uma última tentativa de destruí-los para sempre, Wesker injetou em si o Uroboros – uma tentativa que se mostrou inútil. Wesker foi derrotado por Chris e Sheva, e seu corpo se perdeu no fluxo de lava.


Monólogo de Leon

1998…

Eu nunca vou esquecê-lo.

Esse foi o ano no qual aqueles horríveis assassinatos ocorreram nas Montanhas Arklay.

Pouco depois, notícias se espalharam pelo mundo inteiro revelando que eles eram culpa de um experimento viral secreto conduzido pela Empresa Farmacêutica Internacional, a Umbrella.

O vírus se espalhou na comunidade próxima das montanhas, Raccoon City, e atingiu a pequena e tranquila cidade com um golpe devastador, abalando sua fundação.

Não querendo correr nenhum risco, o Presidente dos Estados Unidos ordenou um plano de contingência… esterilizar Raccoon City.

Com o caso inteiro se tornando público, o governo dos Estados Unidos determinou uma suspensão indefinida da autorização de negócios da Umbrella.

Logo, suas ações caíram e para todas as intenções e propósitos, a Umbrella estava acabada.

Seis anos se passaram desde aquele horrendo incidente…