Traduções, Artigos, Entrevistas

Posts com tag “Ilha Rockfort

Claire Redfield

Claire Redfield (Resident Evil 2)

Dados Pessoais

Idade: 19 anos
Tipo sanguíneo: O
Altura: 1,69 m
Peso: 52,4 kg

Uma estudante universitária ativa que ama motocicletas mais do que qualquer outra coisa, Claire é a irmã mais nova de Chris Redfield e tem bastante orgulho do trabalho dele como membro do S.T.A.R.S. Ela tem uma personalidade forte, e mesmo sendo uma civil, ela pode usar de tudo, de uma faca de combate a um lança-mísseis. Quando foi procurar por Chris, ela usava uma faca em uma bainha em seu peito e carregava uma pistola. Suas habilidades de combate com uma faca e seus tiros altamente precisos são prova de que ela prestou bastante atenção nas lições de seu irmão mais velho. Além disso, sua destreza com as mãos está em par com a de Jill Valentine, e ela é uma especialista no arrombamento de trancas.

Depois que Chris foi para a Europa, ela ficou preocupada com o bem-estar de seu irmão e foi para Raccoon City investigar. Quando ela chegou, a cidade já estava destruída pelo surto do T-Vírus.
Logo, ela se viu sendo atacada por hordas de zumbis. Ela foi salva por Leon S. Kennedy, que na época era um recruta no Departamento de Polícia de Raccoon City. Pouco depois de se encontrarem, seu caminho foi bloqueado quando um caminhão tanque descontrolado explodiu.

Claire vagou pela cidade que tinha se transformado em um cenário do Inferno. Enquanto lutava para sobreviver, ela encontrou uma menina chamada Sherry Birkin e ficou determinada a escapar com ela. Então, ela identificou o plano secreto do G-vírus da Umbrella. Finalmente, cooperando com Leon, ela conseguiu escapar de Raccoon City. Mas esse não foi o fim para ela. Depois de se separar de Leon, ela continuou sua busca por Chris. Quando ela ouviu que Chris tinha penetrado no centro da organização da Umbrella, ela foi imediatamente para a Europa.

Usando um colete estampado com o símbolo de uma Valquíria, Claire se infiltrou em um laboratório de pesquisa em Paris. Mas apesar dela ter agido como uma profissional, ela logo foi descoberta e capturada pela Umbrella. Nesse ponto, Claire conhecia todos os segredos da Umbrella, então ela foi aprisionada na Ilha Rockfort. Porém, pouco depois de sua prisão, forças desconhecidas atacaram a ilha e Claire teve a chance de escapar de sua cela. Ela e Steve Burnside, a quem ela tinha encontrado na prisão, iniciaram sua fuga da ilha.
Então, depois de enviar um e-mail para Leon, ela se reuniu com seu querido irmão, Chris.

  • Claire ama tanto motocicletas que ela tem duas motos enormes. Uma das motos aparece na abertura. A outra moto pode ser vista na sua tela de ranking.
  • Em “RE:CV”, Claire veste uma roupa que facilita sua mobilidade, consistindo em um colete vermelho e uma calça jeans reta. Ela é muito atraente com seu estilo de roupa selvagem de motoqueira. A propósito, o colete que ela usou em “RE 2” ainda está em posse de Sherry.
  • Tanto o colete que Claire usou em “RE: 2” quanto o que ela usou em “RE: CV” tinham um desenho bastante ousado em sua parte de trás. O colete de “RE 2” tinha um desenho de um anjo dizendo “Feito no Céu”, que também pode ser visto na roupa secreta de Chris em “RE”. O colete em “RE: CV” mostra uma guerreira Valquíria e o slogan “Me Deixe Viver”.
Anúncios

Chris Redfield

Chris Redfield (Resident Evil 5)

Dados Pessoais

Idade: 35
Tipo sanguíneo: O
Altura: 1,85 m
Peso: 85 kg
Unidade atual: BSAA (Divisão Norte-americana)

Chris é um membro da divisão Norte-americana da BSAA (Aliança de Avaliação e Segurança contra o Bioterrorismo), uma organização anti-bioterror estabelecida pelo Consórcio Farmacêutico Global. Como um agente com nível 10 de autorização, ele tem permissão para participar das operações e investigações de nível mais alto da divisão. Ele foi um dos membros fundadores da BSAA, e trouxe sua percepção superior, riqueza de experiências e excelente habilidades de combate para a mesa como o ás na manga da organização.

Chris recebeu da divisão africana da BSAA a informação que uma venda de B.O.W. (armas bio-orgânicas) em larga-escala iria acontecer na Zona Autônoma de Kijuju. Ele se ofereceu para se unir à Equipe Alpha em sua missão de prender o cabeça da venda, Ricardo Irving. Não era apenas uma paixão pela total erradicação do vírus que o motivava, mas também um desejo de encontrar provas da localização de sua ex-parceira, Jill Valentine, que tinha sido declarada morta anos antes.

Ele construiu seu corpo em missões anteriores por causa de seu desejo de acertar as contas com Albert Wesker. A última vez que Chris o encontrou foi durante sua missão de infiltração na propriedade de Ozwell E. Spencer. Ele tinha sido impotente contra Wesker na época, e como resultado, aquela missão se tornou a última para Jill.

Chris foi piloto da Força Aérea dos E.U.A. no passado, onde sua firme convicção provou ser sua ruína: ele se aposentou depois de uma série de conflitos com seus superiores. Ele foi treinado no uso tanto de helicópteros quanto de aeronaves de asa fixa, e exibe uma alta proficiência no uso de armas de fogo pesadas. Essas habilidades resultaram nele sendo chamado para a unidade de forças especiais de elite de Raccoon City, S.T.A.R.S. (Serviço de Resgate e Táticas Especiais), onde ele se tornou membro da Equipe Alpha. Dentro do esquadrão de elite, ele assumiu a inestimável função de PM (Point Man).  A unidade foi levada ao fim, porém, quando foi traída por seu próprio líder: Albert Wesker.

Em 1998,  o infame incidente biológico – mais tarde conhecido como o “Incidente da Mansão” – se propagou no Laboratório de Pesquisas de Arklay, e Chris foi um dos poucos sobreviventes. Depois daquele incidente,  ele foi para a Europa sozinho tentar encontrar evidências que acabassem com a Umbrella, a companhia farmacêutica que havia causado o incidente e lucrado com o desenvolvimento de armas biológicas. Em Dezembro daquele ano, sua irmão Claire foi para Paris procurar por ele, onde ela foi capturada pela Umbrella. Quando Chris voou para a Ilha Rockfort para salvá-la, ele teve uma inesperada reunião com Albert Wesker, embora o negócio entre eles tenha permanecido irresoluto.

Cinco anos depois do Incidente da Mansão, Chris e Jill viajaram para a Rússia como parte da Unidade Regional Privada de Contenção de Perigos Biológicos. Sua missão era destruir um novo tipo de B.O.W. sendo desenvolvida pela divisão russa da Umbrella, codinome T-A.L.O.S. Como os fatos mostrariam, Wesker se infiltrou nas instalações ao mesmo tempo, mas Chris e Jill nunca estiveram cientes de sua presença.

A Umbrella fechou pouco depois, mas o uso de B.O.W. em incidentes de bioterror continuou a se espalhar pelo globo. Para destruir o último legado da Umbrella, Chris e Jill se uniram a recém-formada BSAA e se tornaram parte dos ilustres “Onze Originais”.


Relatório Sobre Vector

(Vector Report)

Relatório de treinamento – Centro de Treinamento da Ilha Rockfort, XXXXXXXX

Minha análise inicial dos novos recrutas foi inteiramente precisa com uma exceção. O recruta Vector me impressionou desde o início mas eu acredito que minha avaliação de suas habilidades não fizeram jus a ele.
Tudo sobre Vector é afiado – como as lâminas que ele gosta tanto de usar quando e onde for possível. Numa das primeiras manhãs de treinamento, os recrutas foram colocados um a um para combate. Vector foi colocado com um russo grande que havia sido da Spetsnaz. Apesar de não avaliar o treinamento das forças russas e suas estratégias, o russo que enfrentou Vector era um bom espécime, claramente acostumado com agarrões em locais fechados.
Eu sinalizei para o início do combate e como eu esperava, o russo avançou para tentar agarrar Vector como um urso. Vector ficou parado até parecer que seria esmagado. No último segundo, Vector foi ao chão e deu uma rasteira no russo. Sem seu equilíbrio, o russo começou a cair – apenas para encontrar o cotovelo de Vector que se movia com grande força enquanto ele se levantava.
Enquanto o russo caía para trás, seu nariz e mandíbula claramente quebrados, novamente Vector ficou parado como uma estátua na mesma pose que tinha feito tanto estrago. Apenas quando o russo caiu inconsciente no chão que Vector se moveu de novo, olhando com desdém para seu oponente.
Obviamente eu tinha que testar minhas próprias habilidades contra as dele.
Depois de testarmos as defesas de cada um com chutes baixos, investidas e socos fracos, Vector lançou um ataque contra mim – um soco seguido de uma série de chutes giratórios. Eu bloqueei cada um dos ataques, mas tive que recuar.
Então foi minha vez de atacar. Percebendo que a perna esquerda de Vector estava em cascalho solto e não concreto sólido, eu foquei meus atques no seu joelho esquerdo, sabendo que esta superfície seria mais difícil de pular. Chute seguido de soco seguido de chute enquanto eu buscava atingir meu objetivo. Apesar de nenhum dos meus golpes ter atingido seu alvo, eu estava buscando uma abertura específica – e então eu vi.
Quando Vector bloqueou um dos meus socos, eu usei o impulso para me girar e atingi meu obetivo. Eu estava atrás dele e pronto para executar um neck breaker. Mas quando me posicionei para executar o golpe mortal (simulado neste caso), eu fui parado. Vector pegou meus dois braços e os usou como plataformas par saltar sobre minha cabeça.
Eu me virei e nós nos encaramos. “Impressionanante” eu disse. Vector inclinou sua cabeça em minha direção. “Obrigado, senhor.”
Este é apenas um acontecimento entre vários. Eu continuarei a monitorar ele com grande interesse – e formalmente peço que pelo menos parte de seu treinamento seja conduzido com minha própria equipe em operações reais.

HUNK
Centro de Treinamento da Ilha Rockfort, XXXXXXXX


Relatório Interno

(Internal Report)

 Memorando interno da Umbrella -CONFIDENCIAL-
Assunto: HUNK

Acabei de voltar de Rockfort…
Você estava certo sobre HUNK; ele é realmente uma coisa mas sem dúvidas de confiança.
Eu acho que devemos usar ele quando transportarmos aquilo.
Ele pode se tornar volátil no transporte.
A USS será melhor equipada caso ele escape. Seu treinamente contra B.O.W. vai pelo menos lhes dar uma chance.
Mas ninguém pode saber o que está dentro… ainda não. Nem mesmo HUNK.
Ele não vai gostar. Mas ele vai seguir as ordens.
Ele nos seguiria ao inferno se pedíssemos…


Relatório da Inspeção

(Inspection Report)

Uma carta enviada para o comandante da Ilha Rockfort por um inspetor da Umbrella.

Segue um breve relatório do que nós descobrimos até o momento.

Nossos agentes secretos ainda precisam descobrir a identidade do espião que trabalha pra a H.C.F.. Porém, baseado nos arquivos-D obtidos em Gênova, nós temos certeza de que eles está na Ilha Rockfort e obteve acesso total à todas as áreas de pessoal. Nossos homens estão nesse caso há três meses agora eu eu asseguro à você que esse assunto será resolvido de forma rápida e silenciosa quando nós identificarmos nosso alvo. Nossas fontes nos informaram que ele uniu forças com nosso inimigo, planejando algum tipo de ataque ofensivo. Poucos detalhes são conhecidos no momento, mas nós sabemos que eles duplicaram com sucesso o protótipo.

Dada a urgência de sua situação, eu tomei a liberdade de enviar um presente especial. O Nemesis Tipo T é a B.O.W. mais recente criada nos EUA e entusiamou o mundo inteiro com sua performance em Raccoon City. Uma vez que tudo sobre isso é completamente confidencial, incluindo seu preço e controles de inventário, não haverá nenhum registro de entrega. O pacote está escondido entre outros materiais em uma entrega de rotina.

Todas as evidências dessa transação devem ser destruídas com a máxima discrição, e qualquer conhecimento disso morrerá com você e comigo.

P.S
Nemesis T está programado para ser solto caso uma emergência seja detectada. Não há outra forma de ativá-lo. Considere-o como um talismã, e só o uso como seu último recurso.