Traduções, Artigos, Entrevistas

Resident Evil 5

Memórias de Spencer 2

(Spencer’s Memoirs 2)

Eu fiz tudo que Alex me pediu.
A engenhosidade de Alex ultrapassa muito a de pessoas comuns. Nós esperamos pelo momento oportuno, conseguimos os materiais necessários, e Alex continua a manter a operação em perfeito andamento. Muitas das crianças eram restringidas pelos limites de seu próprio intelecto, mas isso não aconteceu com Alex. Eu nunca havia visto alguém tão habilidoso em absorver os talentos de outras pessoas simplesmente as observando. Eu não poderia estar mais satisfeito. Alex exibe qualidades superiores à todos os outros.
Eu disponibilizei tudo que Alex e os outros pesquisadores precisariam para conduzir sua pesquisa: fundos ilimitados, equipamentos de última geração, materiais de pesquisa, e um suprimento ilimitado de cobaias. A única coisa que não pude providenciar foi tempo.
Eles conduzirão sua pesquisa em uma ilha isolada dos Mares do Sul onde se localiza uma instalação militar abandonada de um país próximo. Alex já foi para lá com um grupo de pesquisadores assistentes, materiais de pesquisa, e centenas de cobaias.
Eu esperava obter boas novas dessa pesquisa. Ao invés disso, recebi apenas uma chamada telefônica um mês depois, solicitando o envio de mais cobaias. Como é possível que eles tenham esgotado centenas de cobaias em apenas um mês?
Percebendo que minha frustração aumentava, Alex tentou me tranqulizar.
“Você ficará feliz em saber que todos os experimentos estão correndo sem problemas.”
Então, eu continuei a esperar…


Memórias de Spencer 1

(Spencer Memoir’s 1)

Eu, Ozwell E. Spencer, fundador e chefe executivo da Umbrella, daqui em diante me proclamo soberano de toda a humanidade. Todos devem se prostrar diante de mim, como fizeram uma vez diante dos antigos falsos deuses.
Pelo menos, esse era para ter sido o meu destino.
Mas eu não me tornei um deus; eu não pude me libertar das amarras de minha própria humanidade fraca.
Ao invés disso, meu corpo está sendo destruído por essa maldita doença, a doença da velhice. Foram esculpidas rugas em meu rosto, como as de um cânion bem definido, e meus braços são como ramos finos de uma árvore moribunda. A velhice me privou até mesmo do uso de minhas pernas.
A única chance que eu tenho de me tornar um deus e moldar o destino da humanidade, é impedir que essa doença continue a degenerar meu corpo.
Eu acho que existe um ditado sobre usufruir dos prazeres da vida quando se está às portas da morte.

Ditados como esse são para os fracos que vão morrer. Eles tentam mascarar seus medos com aforismos enérgicos. Mortais não podem compreender o que a vida significa para aqueles para os quais a morte não é uma preocupação. Os ignorantes apreciam fazer generalizações para incluir aqueles que não fazem parte de suas reflexões pedantes.
Eu irei desfazer essa paródia injusta na qual o tempo me transformou, e me apresentarei como o ser perfeito que irá reinar sobre toda a humanidade.
Eu darei à eles um novo conjunto de mandamentos para governarem suas vidas.
Tudo o que preciso é encontrar a chave para a vida eterna!
O vírus produzido pela Umbrella é essa chave. Ele suprime o encurtamento dos telômeros, o que encerra a função que limita a divisão celular. Algum ponto desse processo contém a chave para a imortalidade. Se o processo for aperfeiçoado, essa chave será minha.
Eu tenhos os meios disponíveis para isso. Eu posso realizar as minhas ambições, graças à Alex.
Eu perdi muito capital humano com a falência da Umbrella, mas eu ainda tenho Alex, o melhor e mais brilhante de todos, e a última de minhas crianças.
Eu tenho fé que se alguém pode encontrar a cura para a doença do tempo que me impede de assumir meu lugar como líder da humanidade, esse alguém é Alex.
Alex encontrará uma maneira.