Traduções, Artigos, Entrevistas

Testes do Parasita

(Parasite Tests)

Aviso – o Parasita NE Beta é um organismo extremamente perigoso. Estas informações são apresentadas para salvar vidas, e não devem ser vista como um guia sobre como lidar com estas criaturas.
O Parasita NE Beta é real – todos deveríamos ter medo.

RESUMO DOS TESTES DE LABORATÓRIO DO PARASITA NE-BETA
(CODENOME: NE-B)

DIA 7

Experimentos no novo parasita continuam a trazer resultados chocantes. Nossos testes iniciais provaram que o parasita em si é incrivelmente fraco. Apenas um pequeno nível de dano por um tiro de pistola, por um lança-chamas e mesmo por armas de corte podem matá-lo facilmente. Apesar de que deve ser notado que os parasitas estavam indefesos quando conduzimos estes testes. Eu pelo menos não gostaria de enfrentar um parasita móvel com apenas uma faca.

Porém, hoje, houve uma reviravolta nos eventos.

Para determinar a efetividade do parasita em combate, nós introduzimos um humanóide infectado pelo T-vírus na área de testes para determinar se ele tinha alguma habilidade de combates que não previmos.

Como esperado, o espécime não atacou o parasita (ele não é composto de “carne” afinal de contas). Mas, considerando que os parasitas anteriores exibiram agressão, nós ficamos surpreendidos ao notar que ele não atacou o humanóide infectado.

Ao invés disso ele parecia “examinar” o ar, antes de se mover para trás do espécime. Ele então se lançou para as costas do espécime e com um golpe de suas pinças ele o decaptou. Ao invés de cair no chão, ele continuou de pé, balançando lentamente de um lado para o outro enquanto o parasita aparentemente se alimentava de seu pescoço.

Apesar de ser extremamente fascinante, nós não podemos explicar o seu comportamento.

Testes continuarão.

Dr. Turner

RESUMO DOS TESTES DE LABORATÓRIO DO PARASITA NE-BETA
(CODENOME: NE-B)

DIA 13

O parasita agora está controlando o espécime!

Nós inicialmente acreditamos que o parasita esteve se alimentando das substâncias na carcaça do espécime, sugando-os por meio de tubos em forma de probóscide. Mas quando continuamos os testes e extendemos os períodos de duração, os resultados foram surpreendentes.

Na realidade, o parasita estava penetrando direto no sistema nervoso central do infectado pela coluna vertebral e o controlando diretamente. O parasita efetivamente se tornou o “cérebro”. Ou, como um dos meus colegas disse, o parasita está dirigindo o espécime como um veículo de duas pernas.

Nós observamos o par parasítico quase que o dia todo hoje, e parecem não haverem mais desenvolvimentos.

Dr. Turner

RESUMO DOS TESTES DE LABORATÓRIO DO PARASITA NE-BETA
(CODENOME: NE-B)

DIA 22

Novamente o parasita nos surpreendeu.

Um dos nossos seguranças armados acompanhou um de meus colegas na cela do parasita para retirar algumas amostras de tecido. O que aconteceu a seguir nos chocou. O parasita-humanóide pareceu esperar até que eles estivessem próximos antes de realizar uma manobra agressiva contra ele – quase que correndo. Antes que o guarda de segurança tivesse a chance de reagir, o espécime o ergueu e o jogou contra as barras da cela.

Meu colega também não teve muita sorte, com as pinças do parasita lhe cortando o corpo ao meio.

Inacreditável. O “zumbi parasita” era mais rápido e forte que o hóspede zumbi e o parasita em si.

Amanhã tentaremos remover o parasita do zumbi para entender como ele pode reanimar o espécime tão efetivamente.

Dr. Turner

RESUMO DOS TESTES DE LABORATÓRIO DO PARASITA NE-BETA
(CODENOME: NE-B)

DIA 28

Quanto mais o Parasita NE-Beta é estudado, mais impressionante ele se torna. Hoje ele mostrou que o parasita está fazendo muito mais do que “dirigir” o espécime – ele o tornou mais forte do que era antes.

Nós decidimos um curso de ação para remover o parasita do zumbi. Nós acreditamos que o óbvio seria tentar destruir as pernas do zumbi, deixando o parasita sem métodos de locomoção.

Logo se mostrou claro que o espécime era quase imune a dano! Armas de baixo calibre, metralhadoras, lança-chamas e até mesmo uma granada tiveram efeitos mínimos tanto no hospedeiro quanto do parasita, que continuou a tentar usar suas pinças em seus agressores.

Durante as atividades de hoje perdemos mais dois seguraças e outro assistente – mas eles foram sacrifícios que valeram a pena já que revelaram outra arma ofensiva que o “zumbi parasita” tinha em sua disposição.

Quando os três entraram na cela, o parasita começou a cuspir uma estranha substância neles – um líquido acre que instantaneamente diminiu seu progesso quando começaram a tossir e engasgar. Com a ameaça incapacitada foi apenas questão de segundos para que o trio fosse morto.

Porém, este ataque tinha outra característica. Nós percebemos que enquanto as três cobaias estavam cobertas pela substância, todas as outras cobaias nas celas próximas se tornaram bastante agitadas, se jogando contra a parede mais próxima do trio coberto pelo líquido para tentarem alcançá-los. Também foi notado por um de meus colegas que eles faziam isso com uma urgência e força não observada normalmente.

Parece que esta substância, seja o que for, tam algum tipo de efeito estimulante em outras B.O.Ws e é algo que devemos estudar mais a fundo.

Dr. Turner

RESUMO DOS TESTES DE LABORATÓRIO DO PARASITA NE-BETA
(CODENOME: NE-B)

DIA 36

Eu tomarei conta destes registros a partir de hoje, já que o Doutor infelizmente foi morto nesta manhã.

O parasita e o espécime foram finalmente mortos hoje também. O método foi simples: enquanto se alimentava de um corpo fresco (o pobre Doutor), nós atacamos o parasita por trás. Fogo concentrado o matou, o que destruiu o corpo exausto do espécime também.

Obviamente este é apenas o início de nossos estudos.

Professor Dalwin

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s