Traduções, Artigos, Entrevistas

Testamento do Pesquisador

(Researcher’s Will)

Minha querida Alma,

O fato de você ter recebido essa carta é tanto motivo de alegria quanto de tristeza para mim. Eu não posso nem mesmo falar com você, por que aquele cara de óculos escuros me impede. Alma, fique calma e leia isso. Eu acho que tinha te dito que eu fui transferido para o laboratório de uma companhia farmacêutica. Eles me contrataram.

No mês passado, aconteceu um acidente no laboratório e o vírus que nós estávamos estudando escapou. Todos os meus colegas que foram infectados pelo vírus estão mortos. Para ser mais preciso, eles se tornaram mortos-vivos. Eles ainda vagam por aí. Alguns deles estão batendo desesperadamente em minha porta, agora mesmo.

Mas não há sinal de inteligência em seus olhos. Aquele vírus amaldiçoado destrói toda a humanidade do cérebro humano. Amor, alegria, dor, medo, humor… para sempre. E Alma, mesmo as memórias dos dias que eu passei com você… Sim, eu estou infectado. Eu fiz tudo que pude, mas eu não consegui fazer nada além de retardar o progresso da infecção por alguns dias.

A coisa mais assustadora nisso tudo é que eu vou esquecendo mais coisas sobre você no decorrer do dia. Então, eu escolhi uma morte tranquila, ao invés de me tornar um morto vivo. Dentro de uma hora, eu terei entrado em meu sono eterno. Eu espero que você entenda minha decisão…

Um adeus do eternamente seu,

Martin Crackhorn.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s