Traduções, Artigos, Entrevistas

R.P.D. (Departamento de Polícia de Raccoon) – Palavra-chave 09

(Raccoon Police Department)

A Polícia de Raccoon City era a protetora máxima dos cidadãos de Raccoon City. A delegacia, que dava aos seus visitantes uma sensação de história, constantemente tinha oficiais de polícia sendo encaminhados para qualquer parte da cidade em que fossem necessários. Durante o incidente do vírus muitos oficiais do turno da noite responderam à crise, mas todos eles morrerem desnecessariamente nas mãos de seu chefe de polícia corrupto, Brian Irons, que estava secretamente trabalhando para a Umbrella. Os momentos finais destes valentes policiais podem ser recriados a partir de suas anotações e relatórios que foram deixados pela delegacia.

Abaixo, nós reunimos várias dessas anotações.

20 de setembro de 1998. Durante sua patrulha, o sargento Neil Carlson recebeu um chamado sobre um homem suspeito andando pelos esgotos e se dirigiu ao local. O suspeito escapou, mas ele deixou para trás vários itens: uma pequena quantidade de explosivos, um timer eletrônico, um cartucho de munição 9x19mm parabellum e um visor infravermelho quebrado. Estes são itens padrões das Forças Especiais da Umbrella, mas já que a lei marcial havia sido declarada, a polícia não foi capaz de conduzir uma investigação completa. (O explosivo seria futuramente usado por Claire Redfield durante suas investigações na delegacia.)

24 de setembro. O policial Marvin Branagh recebeu um relatório de um furto e se dirigiu à cena. Duas das jóias do relógio na frente da prefeitura da cidade haviam sido roubadas. Ele foi impedido de investigar mais sobre o caso por causa da lei marcial. (Uma das jóias roubadas reapareceu no dia 26 de setembro na delegacia junto com um dono de restaurante zumbi de 42 anos, que foi baleado e morto.) Depois do surto da “doença canibal” e o tumultuo gerado na cidade, o chefe de polícia Brian Irons temeu que o depósito de armas fosse saqueado e ordenou que as armas fossem distribuídas entre os policiais. Sem demora, estes policiais perceberam que as rotas de fuga haviam sido fechadas pelo plano de Irons, e eles foram deixados sozinhos sem esperança de ajuda. Abandonados ao seu destino, os policiais restantes não tiveram escolha senão se defenderem pelo máximo de tempo que pudessem, e parcerias surgiram entre colegas de trabalho.

26 de setembro. Os zumbis finalmente invadiram a delegacia. Por causa da complexa distribuição de armas, ficamos sem munição e muitos de nós foram mortos quando os zumbis entraram. Os policiais sobreviventes se esconderam  na sala de reuniões do lado oeste e fizeram um plano para matar os zumbis restantes e resgatar seus amigos. Aqueles que participaram do plano foram David Ford (o autor destas anotações), Elliot Edward, o Meyer (nome verdadeiro desconhecido; conhecido na Homicídios como um grande atirador), e mais outros 20. Em outro lugar, o chefe Irons estava escondido em seu escritório, planejando morrer e levar os policiais junto com ele. O primeiro de nosso grupo a morrer foi Edward (não o Elliot), que deixou sua guarda baixa e levou um tiro no coração. Considerando as inúmeras dificuldades que estamos enfrentando: os zumbis que invadiram durante a primeira batalha; as fechaduras elétricas que não funcionavam; dificuldade em adquirir munição; apesar de outras armas estarem disponíveis na sala de armas, perderam o chave e ninguém sabia onde ela estava. Você pode entender o tipo de problema que tínhamos. E com a morte de Meyer, que foi morto tentando salvar David, um sentimento de desespero começou a tomar conta dos sobreviventes.

27 de setembro. Depois que as equipes de elite recuaram os zumbis ultrapassaram a barreira do lado oeste e atacaram quem estava lá. Doze policiais foram mortos, e o resto deles, exceto por Marvin, levaram os feridos para o depósito de bens confiscados para mantê-los seguros. David, bêbado e louco, talvez se sentindo responsável pela morte do Prefeito, numa fúria cega disparou sua espingarda nos zumbis e três policiais. Os Lickers apareceram e mataram outros três homens. Foi nesse mesmo período que as forças de elite foram dizimadas.

28 de setembro. Quando os zumbis invadiram a sala de reuniões, David e outros três policiais foram mortos na batalha. O papel de documentar a situação foi passado para Elliot, e sob sua sugestão, a rota de fuga pelos esgotos foi levada em consideração. Mas já que o caminho para a rota de fuga estava cheio de zumbis foi decidido que era muito perigoso prosseguir.

29 de setembro. Quando Leon S. Kennedy chegou à delegacia para assumir seu posto, Elliot e os outros estavam planejando escapar de helicóptero. Mas um grande grupo de zumbis atacou o heliporto fazendo com que o helicóptero batesse na delegacia e explodisse. O único sobrevivente foi Marvin, sozinho no escritório do lado oeste com um ferimento letal. Quando Marvin sucumbiu ao seu ferimento no mesmo dia e se tornou um zumbi, o Departamento de Polícia de Raccoon, com exceção de Brian Irons ainda em seu escritório, havia sido completamente aniquilado.

Força Policial Seleta da R.P.D.
Melhorando a Força

Os policiais mandados para lidar com os zumbis infectando Raccoon City eram de um nível mais alto do que os policiais comuns. Eles eram um grupo especial rapidamente formado depois da dissolução do S.T.A.R.S. após o Incidente da Mansão, e tinha como objetivo se tornar o equivalente da S.W.A.T. em Raccoon City. Os membros dessa nova equipe foram escolhidos por sua excelência e estavam armados com espingardas e submetralhadoras, armamento muito mais poderoso do que o de um policial comum.

Quando o desastre aconteceu, esperava-se que o novo esquadrão controlasse a situação. Mas haviam mais zumbis do que o esperado, e eles invadiram a delegacia com força inimaginável. Encarando inimigos que nem ao menos recuavam quando baleados, os policiais se encontraram numa situação cada vez pior e pouco depois de sua chegada eles já haviam sido dizimados, juntos com os membros da U.B.C.S.

Adesão
A Investigação Interna do Chefe de Polícia e as Ações de Chris

Logo após os membros sobreviventes do S.T.A.R.S. terem retornado do Incidente da Mansão, Chris Redfield fez um relatório para o Chefe da R.P.D. Brian Irons. O relatório era incrivelmente detalhado, começando com a infiltração do time na mansão e expondo a revelação de que Albert Wesker estava tramando com a Umbrella o tempo todo. E ainda assim, Irons não investigou a matéria a fundo, ignorando o relatório de Chris inteiramente. Mesmo dois meses depois do incidente, ele não fez nada para investigar as atividades da Umbrella. Desconfiando do Chefe Irons, e cansado da falta de ação, Chris foi até o Quartel General da Polícia Federal e solicitou uma investigação sobre o R.P.D. e sobre Irons. Enquanto a investigação procedia, Chris agia como se tivesse perdido a cabeça na frente de Irons para evitar suspeitas e criar mais tempo para agir livremente. Ficar irritado ao ouvir o som do café pingando e bater em Elran na Divisão Juvenil era apenas uma armação.

A investigação resultou em várias informações sobre o chefe. Ele tinha um registro criminal e tinha recebido vários subornos da Umbrella por um tempo. Mas quando chegou o relatório do líder da investigação, Jack Hamilton, Chris já havia deixado o S.T.A.R.S. para trabalhar sozinho. Isso ocorreu porque logo depois de Chris ter solicitado a investigação ele encontrou parte de um papel de pesquisas sobre o G-virus, e havia previsto o desastre por vir. Chris passou essa informação para Jill e partiu para a Europa para investigar a Umbrella sozinho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s