Traduções, Artigos, Entrevistas

Capítulo 1

Parceira…
Chris está pensando em Sheva Alomar, alguém que ele encontrou algum tempo atrás, e que está agora o ajudando em seu trabalho.

Honestamente, ele nunca esperou que Sheva se envolvesse tão profundamente. Antes de ter conhecimento da situação, ele mesmo estava pensando que poderia ser melhor se ele estivesse sem um parceiro. É melhor não ter mais pessoas morrendo nessa missão. Afinal, Chris já teve o bastante de “Eu estou vivo mas minha parceira morreu”. Ele não quer mais ser o sobrevivente por causa disso.

A verdade é, nos últimos anos, Chris nunca encontrou um novo parceiro para formar uma equipe apropriada na BSAA. Em apenas alguns poucos casos excepcionais onde ele se uniu à alguém. Na maioria das vezes, ele prefere agir sozinho.

É claro, entrar em uma batalha sozinho não é uma preferência pessoal dele. Um parceiro é frequentemente útil já que você tem alguém que cuida de você, e definitivamente ajuda ter uma pessoa para dar cobertura um para o outro e derrotar os adversários. Chris esteve simplesmente utilizando suas experiências e sua resistência para completar suas missões todo esse tempo. Resumindo, ele esteve usando suas impressionantes habilidade para compensar o fato de que ele não tinha apoio.

Trabalhar com alguém certamente ajudaria, mas isso significa que a pessoa estaria correndo perigo também. Se nós estivésemos falando sobre o risco da missão, é lógico pensar que ir em um grande grupo é melhor do que ir sozinho. Porém, mesmo isso significando que as chances de perder um companheiro de equipe seriam pequenas, desde que exista uma pequena possibilidade de que alguém se machuque, Chris irá preferir lutar sozinho. Ele espera que não importa o quanto a situação seja ruim, ele seja a única pessoa a ser sacrificada.
Nessa missão, é inevitável que alguém que esteja familiarizado com a área seja necessário como parceiro. Kijuju não tem sido estável há um bom tempo, e com as recentes mudanças no lado política do país, a situação está na verdade piorando. A comunicação foi cortada indefinidamente, e os civis estão se sentindo muito mal. Estrangeiros, especialmente aqueles agindo sobre ordens de uma polícia global, são o que é necessário para quebrar o limite mental dessas pessoas. Por causa disso, alguém que entenda as línguas locais é necessário.

A parceira escolhida é Sheva Alomar, da divisão africana da BSAA.

Chris não tem nada contra ter uma parceira feminina. Na verdade, a parceira que ele considera insubstituível também era uma mulher. Ela era a pessoa perfeita em quem Chris confiava totalmente, e alguém que ele acreditava ser quem ele precisava para completar qualquer missão. Chris sentia como se seu trabalho em equipe fosse como uma águia capaz de escapar de qualquer lugar perigoso.

Porém, um das asas estava quebrada. O que restou foi um túmulo sem nenhum cadáver. O nome na lápide é o de Jill Valentine.

Chris não quer passar por aquilo de novo, e esse é o motivo dele ter começado a realizar as missões sozinho depois do ocorrido.

De acordo com relatórios da inteligência, o risco dessa missão não era de forma alguma muito grande. Chris tem que identificar informações sobre o negociante de armas que ele está rastreando. Ele será apenas um observador. O trabalho de Chris e Sheva é entrar depois que a força principal tenha dominado a área, e então escoltar o negociante de armas (que já teria sido preso) de volta.

Infelizmente, a situação teve uma péssima reviravolta. Quando Chris e Sheva foram se encontrar com a equipe Alpha, as pessoas que estavam encarregadas da invasão, eles descobriram que os habitantes de Kijuju haviam mostrado uma espécie de intenção assassina que não pertencia à um ser humano.

Essa situação era parecida com um incidente biológico ocorrido 5 anos atrás em uma vila silenciosa. Esse caso ocorreu quando a filha do presidente dos Estados Unidos foi sequestrada, e Leon S. Kennedy, um agente do governo, foi enviado para resgatá-la. De acordo com seu relatório, os habitantes da vila haviam se transformado no que era chamado “gado”, por um parasita conhecido como Plaga. O parasita é algo que é capaz de dominar o sistema nervoso de um corpo humano, e usar o cérebro para entrar em batalhas, efetivamente transformando a pessoa em uma arma biológica. Depois de uma melhoria geral, a nova versão do parasita é capaz de executar sua mágica em 10 segundos, e essa nova versão da Plaga tinha sido espalhada pela área de Kijuju.

Monstros dentro de corpos humanos começaram a atacar Chris e Sheva. Eles são capazes de usar línguas humanas para se comunicar e dizer um ao outro a localização de suas vítimas. Além disso, eles também são capazes de pular barreiras e quebrar portas para chegar até eles. Selvagens pode não ser o termo correto para descrevê-los mais. Eles são praticamente um exército de monstros vindos do inferno. Eles são demônios com pensamentos muito simples: pegar, morder e despedaçar.

Apesar disso, Sheva não estava intimidada de forma alguma. Ela calmamente levantou sua arma e mirou, então apertou o gatilho. As balas atingiram com precisão os corpos das criaturas. Enquanto as criaturas restantes estavam espantadas com a cena, ela aproveitou a oportunidade para atingí-los com socos e chutes. Essa guerreira possui a responsabilidade de dar cobertura à Chris, assim como ele acredita que Chris fará por ela também.

É difícil para Chris não se sentir impressionado por ela. Mesmo Jill, na idade de 23 anos, quase não podia reagir assim quando encarou as criaturas pela primeira vez. Isso, mais de uma década atrás, agora.

Eu vou apenas confiar nela então, e deixá-la cuidar da cobertura.

Sheva ainda é jovem, e tem um grande potencial para se tornar uma líder da BSAA no futuro, e Chris decide que talvez ele não deva morrer ainda também. Para encontrar sua asa desaparecida, Chris partiu rumo à terra da África.

Deixando Sheva executar o trabalho de dar cobertura, Chris atingiu três tiros nas cabeças de monstros Plagas, efetivamente os matando.

Sheva assovia como um modo de parabéns. A águia que tinha perdido a asa desde a perda de Jill está de pé e voando novamente graças à essa nova parceira. A figura que enfrenta o bio-terrorismo é capaz de exibir todo seu potencial, mais uma vez.

Porém, o escudo que os protege da morte está se desfazendo…

Fonte: Biohazard 5 Kaitaishinsho
Escrito por Benny Matsuyama do Studio Ben Stuff, co-produzido pela Capcom e pela Famitsu
Tradução Japonês/Inglês: xfactor, membro da equipe do THIA
Tradução Ingês/Português: Davi Redfield
O tópico original pode ser conferido aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s