Traduções, Artigos, Entrevistas

Dicionário de Vírus e Parasitas

A

AT1521
(Resident Evil Outbreak File #2)

Também chamado simplesmente “AT”. Reagente criado por Michael Jenkins que não elimina o vírus da corrente sanguínea, mas tem a capacidade de atrasar a propagação do t-vírus em indivíduos infectados. O AT só tem efeito nos indivíduos que ainda não exibiram sintomas da contaminação pelo vírus.

D

Daylight
(Resident Evil Outbreak)

Vacina desenvolvida na Universidade de Raccoon por Greg Mueller e Peter Jenkins, que podia impedir o crescimento do t-vírus. Era composta por três componentes: a P-Base, que era a base da vacina; o Veneno-V, derivado do veneno de abelhas, e o Sangue-T, retirado de uma criatura infectada pelo t-vírus.

Devil
(Resident Evil 2)

O nome dos anti-corpos criados para combater o G-Vírus. Uma vacina especializada para o vírus.

G

G-Vírus
(Resident Evil 2)

Vírus criado quando o parasita NE-Alpha se fundiu ao corpo de Lisa Trevor. Foi descoberto por William Birkin no final dos anos 80. Possui capacidades mutativas incontroláveis.

L

Las Plagas
(Resident Evil 4)

Las Plagas são um antigo organismo parasítico, com mais de mil anos de idade, localizados em uma área rural isolada da Espanha.

Las Plagas (Tipo 2)
(Resident Evil 5)

Versão melhorada da Las Plagas original, criada pela Tricell. Diferente de sua predecessora, o Tipo 2 não precisa ser injetado no hospedeiro. Ela é inserida via oral no indivíduo, e assume o controle dele em segundos.

Las Plagas (Tipo 3)
(Resident Evil 5)

Versão criada pela Tricell ao inserir um gene encontrado na Plaga de Controle em uma Plaga Subordinada comum.
Dá ao hospedeiro diversos melhoramentos físicos, porém causa danos à pele, perda de inteligência, e desejo incontrolado de matar. Seu principal ponto fraco é o de matar tanto mulheres quanto crianças.

N

NE-Alpha
(Resident Evil 3: Nemesis)

Geralmente chamado de “Nemesis”, o parasita NE-Alpha foi criado artificialmente em 1988 pelo Sexto Laboratório da Umbrella, na França, como parte do “Projeto Nemesis”.

P

P30
(Resident Evil 5)

Produto químico descoberto pela Tricell ao pesquisar o Progenitor. Ele dá habilidades super-humanas à pessoa que o utiliza, e faz com que ela seja altamente suscetível a ser controlada. O P30 é rapidamente metabolizado e expelido após a injeção, e requer uma administração contínua.

PG67A/W
(Resident Evil 5)

Produto químico desenvolvido pela Tricell para corrigir a natureza errática produzida nos últimos estágios da infecção de Wesker pelo “Vírus Wesker”. Em quantidade precisa, corrije a natureza errática do vírus, porém em excesso causa danos à condição de Wesker.

Plaga A
(Resident Evil 4)

Plaga adulta mais comum. Substitui a cabeça do hospedeiro quando ela é destruída, e é capaz de manobrar o corpo do hospedeiro, uma vez que já está ligada ao sistema nervoso do hospedeiro. Ataca com um apêndice com um tipo de lâmina em sua extremidade.

Plaga B
(Resident Evil 4)

Plaga que assume a forma de uma gigantesca criatura semelhante à uma centopéia após a destruição da cabeça do hospedeiro.

Plaga C
(Resident Evil 4)

Espécie única, que tem a capacidade de se desconectar do corpo do hospedeiro após a morte dele. Supõe-se que esse seja o estado maduro padrão de uma Plaga, e que ela não precise de um hospedeiro para chegar à esse estágio.

Plaga de Controle
(Resident Evil 4)

Também conhecida como Plaga Mestre. Essa Plaga possui a habilidade de controlar um grande número, ou todas as Plagas Subordinadas, e provoca mutações mais drásticas do que elas no hospedeiro. Outra característica única dessa Plaga, é a de permitir que o hospedeiro mantenham total controle sobre sua vontade própria, e sobre o parasita.

Plaga Subordinada
(Resident Evil 4)

Espécie mais comum de Las Plagas. Faz com que hospedeiros humanos percam seu raciocínio e um pouco de sua inteligência. Apesar disso, eles são capazes de se comunicar verbalmente.
Hospedeiros animais, por outro lado, tornam-se extremamente violentos.

Plaga Subordinada Modificada
(Resident Evil 4)

Versão comum de Las Plagas modificada com genes da Plaga de Controle, de modo a reter algumas caracteristicas da Plaga de Controle (que seriam as habilidades mutativas e a habilidade do hospedeiro de manter controle total sobre ela).

Progenitor, Vírus
(Resident Evil Remake)

Vírus descoberto em 4 de Dezembro de 1966 por Ozwell E. Spencer, Edward Ashford, e James Marcus.
O Progenitor foi descoberto em uma planta chamada “Escada para o Sol”, encontrada em uma região da África Ocidental, graças à série de livros escrita por Henry Travis.

Progenitor Tipo-A, Vírus

(Resident Evil Remake)

Variação do Progenitor produzida no Laboratório Arklay. Foi administrada em Jessica Trevor, mas acabou matando-a.

Progenitor Tipo-B, Vírus
(Resident Evil Remake)

Outra variação produzida juntamente com o Tipo-A. Foi administrada em Lisa Trevor com sucesso, mesclando-se ao DNA dela, mas reduziu rapidamente sua inteligência.

T

t-Alexia
(Resident Evil Code: Veronica)

Outro nome para o vírus t-Veronica. É como Albert Wesker o chama, quando vai até a mansão e tenta capturar Alexia.

t+G-Vírus
(Resident Evil Dead Aim)

Uma combinação dos vírus “t” e “G”. Foi desenvolvido pela divisão européia da Umbrella como uma tentativa de combinar os atributos dos dois vírus, e ajudar a estabilizar os efeitos do “G” ao integrá-lo com o anticorpo do t-Vírus.

t-Vacina
(Resident Evil Degeneration)

Vacina desenvolvida pela Willpharma após a destruição de Raccoon City. Para conseguir os dados necessários para a pesquisa, a Willpharma conduziu testes clínicos ilegais na Índia. O desenvolvimento da vacina foi completado em 2005.

t-Veronica, Vírus
(Resident Evil Code: Veronica)

Vírus criado por Alexia Ashford em 1981, quando ela misturou o Vírus Progenitor, o DNA de plantas e o DNA de uma formiga-rainha.

t-Vírus (Versão de James Marcus)
(Resident Evil Zero)

Vírus criado por James Marcus em 13 de Janeiro de 1978, quando ele misturou o vírus Progenitor com o DNA de uma sanguessuga.

t-Vírus (Versão Estabilizada)
(Resident Evil)

Versão desenvolvida em 1981 no Laboratório de Arklay, que tornou possível o desenvolvimento de B.O.Ws. É a versão ideal para a criação de zumbis, Hunters e outras criaturas.

t-Vírus (Versão de Rockfort)
(Resident Evil Code: Veronica)

Versão experimental do t-vírus desenvolvida na Ilha Rockfort, que possui a capacidade de infectar também pelo ar.

t-JCCC203
(Resident Evil Outbreak File #2)

Uma variante do t-vírus, que possui a capacidade de destruir células cancerígenas e restaurar brevemente a saúde do infectado, para depois se comportar como o vírus normal, transformando o infectado em um zumbi.

U

Uroboros, Vírus
(Resident Evil 5)

Vírus desenvolvido por Albert Wesker a partir da flor “Escada para o Sol”em conjunto com a Tricell, com o objetivo de promover uma seleção genética artificial e evolução.

V

V.0.9.1, t+G-Vírus
(Resident Evil Dead Aim)

Agente resultante da primeira tentativa de fusão dos vírus “t” e “G”, que dá ao indivíduo imunidade às armas convencionais, devido à corrente elétrica resultante das fusões dos dois vírus. Foi considerado uma falha ao ser utilizado para criar um Tyrant, o “091”, e ele não possuir a corrente elétrica características do vírus, além de apresentar um ponto fraco exposto e decomposição avançada.

V.0.9.2, t+G-Vírus
(Resident Evil Dead Aim)

Segundo agente resultante da tentativa de fusão dos vírus “t” e “G”. É o vírus que Morpheus D. Duvall injetou em si mesmo após ser ferido pela explosão de granada no Spencer Rain.
Diferente do primeiro Tyrant, Morpheus não sofreu efeitos degenerativos. A corrente elétrica foi adquirida, tornando-o invulnerável à armas convencionais, e cresceram garras em suas mãos, como é típico dos Tyrants. Além disso, ele tinha uma agilidade e velocidade muito altas, que o tornavam capaz de se esquivar de diversos ataques.

Vacina (do Hospital Geral de Raccoon)
(Resident Evil 3: Nemesis)

Vacina contra o t-vírus desenvolvida em 1998 por Douglas Rover, do Serviço Médico da Umbrella. Não se sabe se essa vacina é totalmente efetiva, já que observando o caso de Jill, ela não destruiu o t-vírus em seu corpo, apenas o colocou em um estado de inatividade.

W

“Wesker”, Vírus
(Resident Evil The Umbrella Chronicles)

Uma variante experimental do Progenitor, criada para o Projeto W.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s